Matérias

 

Conheça nosso instagram

Aproveitamento da energia solar na arquitetura

Arquitetura e sustentabilidade são pautas constantes nas decisões de um projeto e geram impactos reais na qualidade de vida das pessoas. “A busca de fontes de energia renováveis tornou-se uma realidade viável, presente no escopo das principais decisões da indústria da construção civil”, explica o arquiteto e urbanista e engenheiro civil, mestre e professor, Carlos Bomfim. As fontes de energia renováveis são aquelas oriundas de recursos naturais, que se reabastecem em ciclos, a exemplo do sol, vento, chuva, marés e energia geotérmica.

carlos bomfim1Brasil apresenta excelente índice de radiação solar, especialmente no Nordeste, onde parte da população não possui acesso à energia elétrica,vivendo em comunidades isoladas da rede convencional. “Nesse contexto, a energia solar fotovoltaica é uma solução viável para atender à carência de eletrificação dessas comunidades”,destaca Carlos Bomfim. Esse tipo de energia viabiliza a geração de eletricidade com um custo menor,sendo mais econômica que as usuais usinas a carvão ou gás, segundo o relatório World Energy Outlook2020, da Agência Internacional de Energia.

Os painéis de energia solar fotovoltaica se destacam como uma fonte limpa e renovável de energia. Sua aplicação é ampla, de residências a comércios e indústrias. No entanto, eles dependem de condições específicas para funcionar, como a luz direta do sol. “No caso de usinas fotovoltaicas, também são necessárias grandes áreas para comportar as construções horizontais”, ressalta o especialista.

Liderança baiana

No Brasil, a Bahia é o estado que mais gera energia por fontes renováveis, segundo a Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE). “Em2020, o estado alcançou a geração de 37,3% por fonte eólica e 31% por fonte solar fotovoltaica”, conta Carlos Bomfim.

Os números da Bahia são estimuladores para propagação do amplo uso da energia solar fotovoltaica no Estado:

- 170 parques eólicos em funcionamento com 4Gigawatts (GW) de capacidade instalada e mais de1,3 mil aerogeradores em operação;- 38 parques em construção e 68 parques com construção a iniciar, com previsão de 7 GW de potência instalada até 2025;- Mais de 3 milhões de módulos fotovoltaicos instalados nos 29 parques solares, com 777Megawatts (MW) de capacidade instalada, em operação.

Eficiência energética nas obras

Carlos Bomfim afirma que as experiências mostram a importância da eficiência energética nos projetos de arquitetura, urbanismo e engenharia. “O estudo do percurso do sol é apenas um dos requisitos para um projeto eficiente de arquitetura. As diversas soluções em fachadas e coberturas são uma grande aposta para o presente e futuro, suprindo todo o consumo elétrico e gerando economia nas contas de energia”,pontua o profissional.

“A indústria da construção tem grande responsabilidade com as ações efetivas e indispensáveis de mudanças para a proposição de cidades inteligentes, sustentáveis, eficientes e geradoras de qualidade de vida”, diz Carlos Bomfim. Ele destaca que os profissionais baianos podem começar especificando e concebendo projetos com painéis solares fotovoltaicos. “A natureza já ajudou com as condições climáticas do Nordeste”, conclui.

carlos bomfim3